Apesar da mudança da política de aumento diários nos combustíveis, nos 14 meses em que essa fórmula ficou em vigor a Petrobras mudou o preço da gasolina em suas refinarias 245 vezes. Os ajustes aconteceram em média a cada dois dias. Das 245 mudanças, 137 foram altas e 108 foram reduções. No período, o litro da gasolina subiu 69,47% nas refinarias. O último reajuste foi anunciado pela estatal na terça-feira (4), e levou o valor da gasolina a um novo recorde. O litro subiu em 1,68%, para os atuais R$ 2,207 por litro nas refinarias, depois de um mês praticamente inteiro de altas. Em agosto  foram registrados 11 aumentos e quatro reduções. 
                                                                                                                      (Fonte Estadão)