A associação se queixa de que as regras de preços mínimos de fretes não estão sendo cumpridas

A União dos Caminhoneiros do Brasil (UDC), uma das entidades que lideraram a greve da categoria em maio, divulgou nota no último sábado (1º) afirmando que promoverá nova paralisação, por tempo indeterminado, a partir de 9 de setembro.
A associação se queixa de que as regras de preços mínimos de fretes não estão sendo cumpridas, por conta da insuficiência de postos de fiscalização da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) nas estradas. A nota também reclama do preço do diesel, agravado pelo aumento(13%) anunciado na sexta-feira (31) pela Petrobras.
A UDC pede a substituição da diretoria da ANTT e diz que"não assumirá a responsabilidade pela irresponsabilidade" da agência.
(*Fonte: O Dia)