O Ministério Público Federal denunciou 11 brasileiros por formação de organização criminosa e promoção do Estado Islâmico no Brasil. A denúncia é resultado da Operação Átila, da Polícia Federal, e tem como base conversas interceptadas em aplicativos de mensagem. Dos sete detidos desde outubro do ano passado, dois continuam presos. São eles Welington Costa do Nascimento, de 46 anos, e Jhonathan Sentinelli Ramos, de 23, que cumpre pena por homicídio e se comunicava com o grupo por celular de dentro do Complexo Penitenciário de Bangu, no Rio. Para os procuradores o grupo tentou recrutar jihadistas para se juntar aos terroristas na Síria, além dos indícios de que eles teriam planejado um atentado durante o carnaval no Rio de Janeiro ou em Salvador. 
                                                      ( Fonte*A informação é da Folha de S. Paulo.)