O deputado federal Chico Alencar (PSOL-RJ) voltou a condenar a tentativa do governo de levar ao Plenário da Câmara a votação da admissibilidade da denúncia da Procuradoria Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer já na próxima sexta-feira (14). Segundo ele não haverá tempo hábil para a questão seja debatida.
“É inviável. A não ser que se dê um golpe na CCJ, se desonre o acordo. Não faremos debates, muito menos votações nas madrugadas”.
Alencar avaliou que o Palácio do Planalto teme não ter os votos suficientes para deter o seguimento da denúncia e passou a agir com truculência e perseguição para não perder os aliados.
“O governo continua manobrando, mostrando sua face retrógrada com seus capitães do mato perseguindo, tentando capturar aqueles que se evadiram do seu arredio e fazendo essas substituições abjetas, completamente indecorosas e eticamente indefensáveis”.
“Ainda temos a convicção que mesmo alguns dos que foram substituídos possam não ser lobotomizados, descerebrados”, completou.
                                                                               (Fonte*Direto de Brasília Bocão News)